Entre em contato:

OVOS: Indicador de Ovos completa um ano de referência para o mercado

Setor passou a contar com parâmetros de preços do Cepea para os ovos brancos e vermelhos tipo extra

Data: 07/05/2014

Desde maio do ano passado, o mercado brasileiro de avicultura de postura conta com a divulgação de indicadores de preços dos ovos tipo extra, brancos e vermelhos, feita diariamente pelo Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea), da Esalq/USP. A iniciativa tem como objetivo proporcionar dados confiáveis ao setor, gerando maior simetria de informação entre agentes. A cadeia produtiva de ovos foi a 27ª a integrar o portfólio de pesquisas contínuas do Cepea.

Para os envolvidos, é uma importante referência de preços na hora de negociar e buscar transparência nos negócios. Segundo o avicultor Rômulo Tinoco, da região de Guarantã (SP), o Indicador de Ovos Cepea proporcionou maior seriedade ao setor. “O Indicador vem se tornando uma referência, não apenas por toda história da Esalq, mas também pela sua isenção, tanto na apuração dos dados como na divulgação. Passamos a contar com uma série histórica respeitável para balizar nossos negócios. Fico muito feliz em abraçar essa causa”, afirma Tinoco, um dos primeiros colaboradores do projeto.

Em relação aos preços, o ovo tipo extra, vermelho, para retirar em Bastos (SP) foi cotado na média de R$ 73,81/caixa com 30 dúzias, à vista, no dia 2 de maio deste ano, alta de 10,8% em relação à mesma data de 2013, em termos nominais. Para o ovo tipo extra, branco, a retirar na mesma região paulista, a valorização foi de 5,8% no período, com a média à vista atual a R$ 66,47/cx. Em termos reais (descontando-se o efeito da inflação), porém, o preço atual do ovo branco está 2,3% inferior ao de um ano, enquanto o do vermelho supera em 2%.

Ao longo do primeiro semestre de 2013, a demanda aquecida manteve os preços dos ovos firmes. Com a entrada da época de safra, na Primavera, a produção aumentou a partir de setembro daquele ano, pressionando fortemente as cotações. Os preços voltaram a subir em dezembro/13. Além da maior demanda de fim de ano, muitos produtores intensificaram o descarte de poedeiras, limitando a oferta.

O ano de 2014 se iniciou com expectativas positivas ao setor. Do lado da demanda, a Copa do Mundo poderá contribuir para aquecer o consumo doméstico de ovos, justamente em um período em que a procura pelo produto aumenta por conta das festas juninas/julinas. Quanto à produção, estimativas da Ubabef (União Brasileira de Avicultura) divulgadas no início do ano apontavam volume de 37 bilhões de unidades, o que corresponderia a um aumento de 9% em relação ao ano passado.

O forte calor e alguns problemas sanitários, especialmente para a produção de ovos vermelhos, porém, prejudicaram a produção de ovos logo nos primeiros meses de 2014, elevando o índice de mortalidade das galinhas. A menor oferta associada à demanda relativamente firme impulsionaram expressivamente os preços, que, em março/14, atingiram um dos maiores valores já praticados para a caixa de 30 dúzias, de R$ 100,00 para o ovo vermelho, segundo colaboradores do Cepea. Apesar da forte valorização, a lucratividade do setor produtivo foi limitada pelos custos elevados, com destaque para as altas de preços do milho.

O movimento de alta nas cotações de ovos foi interrompido no fim de março. Os elevados patamares que vinham sendo praticados pesaram no bolso do consumidor e a demanda diminuiu – em março, o ovo teve a maior elevação da história no índice de inflação, o IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Amplo), de 8,21%.

As quedas mais intensas das cotações do ovo vermelho em relação às do branco aproximaram os valores dos dois tipos de ovos. A diferença, que, em março, beirou os 20 reais, caiu para menos de 9 reais no final de abril.

Metodologia

Para a elaboração dos Indicadores de Ovos Cepea, são consultados diariamente produtores, associações de produtores e compradores do segmento atacadista. Os Indicadores referem-se a ovos de duas categorias: produto posto no atacado (inclui frete, “CIF”) e a retirar na área de produção (“FOB”). Ao final de cada dia esses colaboradores recebem via e-mail a média diária e a média semanal é divulgada no site do Cepea. Além disso, às sextas-feiras, também são enviados informativos semanais, que trazem informações mais refinadas sobre o comportamento do mercado nos dias anteriores.

Na categoria “CIF”, são divulgados preços de ovos postos na Grande São Paulo, Grande Rio de Janeiro e Grande Belo Horizonte. Em relação aos preços a retirar (“FOB”), os interessados dispõem de informações nas praças de Ribeirão Preto, Bastos e, mais recentemente, em Guararapes/Mirandópolis, todas no estado de São Paulo. Os produtos cotados se destinam exclusivamente ao consumo in natura – vendas para o uso industrial não estão incluídas.